top of page
  • ABC Ciclovias

Blumenau e a bicicleta em tempos de pandemia

Atualizado: 10 de jul. de 2020



Ação focada na contagem de ciclistas para o III Encontro para o Desenvolvimento do Cicloturismo (EDesC) - evidencia a importância da bicicleta em tempos pandêmicos


Em março de 2020 a ABC - Associação Blumenauense pró-Ciclovias, em parceria com o Sacis, trouxe para Blumenau um contador de bicicletas. O equipamento, instalado junto ao Campus I da FURB, teve como objetivo inicial contar as viagens feitas de bicicleta na região e, por consequência, ter informações precisas sobre o hábito de uso de bicicletas.


O contador foi instalado em local estratégico para a ampliação da rede cicloviária, tendo em vista que naquela localidade temos o que chamamos de "ciclopedaço", isto é, uma pequena ciclofaixa completamente desconectada. Os dados por ele coletados tinham como objetivo inicial confirmar a necessidade de ampliação e conexão da rede cicloviária na cidade e confirmar o potencial da bicicleta como veículo de transporte de amplo uso pela população.


Mas a quarentena teve que ser adotada e toda dinâmica de transporte na cidade mudou.


Instalado no início de março, o contador foi pensado para retratar uma realidade que deixou de existir já partir do dia 18, quando a cidade de Blumenau praticamente parou. Então, o medidor deixou de mensurar um cotiano convencional para aferir a evolução do uso de bicicletas pela população no decorrer das diversas etapas do processo de reabertura da cidade.


Inicialmente, com o isolamento físico mais rígido, o contador denunciou um declínio de 80% no número de viagens feitas de bicicleta. Porém, com a crescente flexibilização da quarentena, as pessoas começaram a encontrar estratégias para chegar aos seus destinos. Foi aí que o número de viagens de bicicleta começou a aumentar de forma sustentada, até chegar ao mês de junho, onde mesmo com a infraestrutura cicloviária precária, viagens de bicicleta diárias tiveram aumento de 50% em relação ao volume de viagens inicial.


Devido à paralização do transporte coletivo, o uso de bicicletas e aplicativos de transporte se tornaram as únicas alternativas para a população que não tem carro. Nas lojas e bicicletarias da cidade, vendas e serviços de manutenção dispararam. Richard Correia, proprietário da Ritmo Bike confirma essa percepção: "Os primeiros dias de paralização, em meados de março, realmente tiveram forte queda em nosso movimento. Porém, com a gradual retomada das atividades percebemos que o serviço de manutenção começou a ser cada vez mais solicitado." Na loja Bike MZ a procura por bicicletas de acesso cresceu no período: "Nossas bikes de entrada, para uso diário, têm sido as campeãs de vendas durante esses meses de pandemia." As pessoas estão buscando na bicicleta um meio de transporte para poder ir ao trabalho e fazer as atividades do dia a dia com mais facilidade. É uma mudança de paradigma que mostra o quão importante é a necessidade de melhorias na estrutura cicloviária da cidade.



VÍDEO: INSTALAÇÃO - DIA 14/03/20

Mesmo no auge da anormalidade, a bicicleta é confirmada como o transporte mais versátil


Uma das grandes conclusões amparadas pelo contador é que, qualquer que seja o cenário, a bicicleta desempenha papel fundamental para a mobilidade urbana de Blumenau. Defendemos seu uso e atentamos aos gestores de Blumenau que, no mundo pós-pandêmico, possamos adotar como prioridade uma política pública permanente de incentivo e investimento em infraestrutura cicloviária para fortalecer, com segurança, os modos ativos de deslocamento na cidade.


O EDESC


A contagem de bicicletas em Blumenau é uma das atividades prevista pelo III Encontro para o Desenvolvimento do Cicloturismo (EDesC). O encontro estava marcado para acontecer em Blumenau nos dias 28 e 29 de maio de 2020, mas devido a Pandemia sua data foi remarcada para o mês de novembro.


O Encontro para o Desenvolvimento do Cicloturismo (EDesC) teve sua concepção no ano de 2016 com a proposta de se discutir a interface do planejamento cicloviário ao planejamento do turismo em nível nacional, após pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Federal Fluminense (UFF) realizarem um projeto de desenvolvimento do cicloturismo urbano na cidade de Niterói/RJ junto a prefeitura municipal e o Coletivo Mobilidade Niterói. A proposta foi a criação de um evento bienal e itinerante, em que as duas primeiras edições fossem realizadas nas cidades de Niterói e Rio de Janeiro. Como objetivo geral do evento, tem-se o estabelecimento de uma rede nacional e internacional que articule todos os atores da sociedade civil, academia, poder público e iniciativa privada que atuam no planejamento e gestão do cicloturismo de alguma forma e que, cada evento levante uma temática para uma discussão mais aprofundada sobre a abordagem da atividade.


A primeira edição do EDesC aconteceu em 2016 na cidade de Niterói/RJ e teve como tema “Cicloturismo Urbano”, tratando os efeitos do cicloturismo dentro do ambiente urbano no planejamento da mobilidade sustentável. Maiores detalhes do primeiro EDesC podem ser vistos no eBook resultante do evento (bit.ly/ebook_iedesc) ou no site oficial desta edição (bit.ly/cicloturismourbano).


A segunda edição do evento, realizada em 2018 na cidade do Rio de Janeiro teve como tema “Circuitos de Cicloturismo e Unidades de Conservação (UCs)”. Além de incentivar o uso público das UCs por turistas e comunidades locais, visando a recreação e a educação ambiental, o evento promoveu a preservação de áreas verdes ao reconhecer os potenciais turísticos das mesmas. Maiores informações dessa segunda edição podem ser encontradas no site bit.ly/iiedesc.


A parceria com a Secretaria de Turismo de Blumenau concretizou o novo ciclo do EDesC de rodar o Brasil, iniciando pela região Sul e visando intercalar todas as regiões Brasileiras nas edições seguintes. A idéia de iniciar este novo ciclo pelo Estado de Santa Catarina e, mais precisamente, na região turística do Vale Europeu Catarinense, credencia o evento para discutir temáticas sobre governança e desenvolvimento regional onde se começou o processo de organização da atividade no país. Seja pela criação do primeiro circuito estruturado especificamente para o cicloturismo, seja pela elaboração dos documentos estratégicos que continuam sendo referência nacional nos dias de hoje, como o “Circuito de Cicloturismo: manual de incentivo e orientação para municípios brasileiros”. A terceira edição será realizada em Blumenau/SC e contará com o apoio do Comitê Local formado pela Associação Blumeneuense pró-Ciclovias (ABC), FURB e Secretaria de Turismo de Blumenau. O evento tem como Comitê Gestor o PLANETT – Núcleo de Planejamento Estratégico de Transporte e Turismo.

261 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Projeto Ciclo Roteiro Turístico de Blumenau

A ABC - Associação Blumenauense pró-Ciclovias - efetuou hoje, 3 de setembro de 2020, a entrega do projeto Ciclo Roteiro Turístico de Blumenau para o secretário de turismo e lazer, Marcelo Greuel e par

Comentários


bottom of page